Índice do fórum   FAQ   Registrar  Entrar

  • Entrar
Nome de usuário:


Senha:


Lembrar-me



  •  Relógio



  •  Novos membros
Nome de usuário Registrado em
nblanza 16 Abr
Lúcio 26 Fev
ANTONIO CARLOS 07 Nov
hamilton.hos 27 Set
jean 22 Ago
Marco Antonio 15 Ago
beleza 02 Jul
ernani.erp 21 Jun

  • Nosso link

Copie o seguinte código HTML se quiser ser parceiro do P@piloscopistas.org:




  •  Calendário
<< Out 2017 >>
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31

  • Estatísticas

Total
Total de mensagens 3373
Total de tópicos 481
Total de anúncios: 4
Total de fixos: 11
Total de anexos: 95

Tópicos por dia: 0
Mensagens por dia: 1
Usuários por dia: 0
Tópicos por usuário: 4
Mensagens por usuário: 25
Mensagens por tópico: 7

Total de membros 134
Novo usuário: nblanza



  • Bem Vindo
A identificação humana em debate!


ImagemImagemImagem


Olá, seja bem-vindo(a) à nossa página P@piloscopistas.org


Obrigado pela visita! Você é o visitante nº Imagem.

Caro visitante, convido-lhe a ler os artigos, desafios e diversos temas de nosso site, mas também não deixe de participar votando nos artigos, nas enquetes, emitindo seus comentários, respondendo aos desafios e enviando seus artigos para serem publicados.
Este site só será útil se houver rotatividade de informações e isso somente se dará com a participação de todos.

Salientamos que os comentários e opiniões publicadas na página P@piloscopistas.org não expressam necessariamente a opinião dos administadores deste site, mas sim de seus autores, os quais ao enviarem artigos para publicação assumem a responsabilidade total por quaisquer comentários ou opiniões emitidas.

  • Últimas Notícias

Ver última mensagem Projeto aprovado reconhece papiloscopista como perito oficial



Os papiloscopistas e demais servidores públicos com denominações equivalentespoderão passar a integrar a carreira de peritos oficiais. A proposta foi aprovada nesta quarta-feira (24) pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), em decisão terminativa, e será agora encaminhada para análise da Câmara dos Deputados.Esses profissionais exercem atividades na áreas civil e criminal, de perícias papiloscópicas e necropapiloscópicas, em processos de identificação a partir de suas impressões digitais ou de reconstituições faciais, tanto de indivíduos vivos ou mortos.O projeto (PLS 244/09), da senadora Ideli Salvatti (PT-SC), foi apresentado à CCJ...
O projeto (PLS 244/09), da senadora Ideli Salvatti (PT-SC), foi apresentado à CCJ para viabilizar a aprovação de um projeto de lei da Câmara (PLC 204/08), que se destina a regulamentar as perícias oficiais. Essa proposta, já aprovada na CCJ e que está na pauta do Plenário, qualifica como peritos oficiais apenas os peritos criminais, os peritos médicos-legistas e os peritos odontologistas com formação superior específica detalhada em regulamento, de acordo com as necessidades do órgão que promova a admissão.

Na ocasião da votação do PLC 204, Ideli, relatora substituta, não acatou emenda do primeiro relator do texto, senador Jayme Campos (DEM-MT), para a inclusão dos papiloscopistas na lista de servidores reconhecidos como peritos oficiais. Apesar de considerar a medida justa, ela observou que a alteração iria fazer com que o texto voltasse à Câmara, atrasando sua aprovação depois de onze anos de tramitação. No entanto, ela se comprometeu a apresentar um projeto independente para que os papiloscopistas fossem reconhecidos como peritos oficiais.

Jayme Campos concordou com os argumentos apresentados por Ideli e foi designado então relator dessa nova proposta, aprovada nesta quarta pela CCJ. Na justificação do novo projeto, Ideli salienta que as atividades dos papiloscopistas são indispensáveis para a segurança pública e a sociedade. Assim, salientou, tais funções precisam de urgente reconhecimento como atividade de perícia oficial quando exercidas por servidores públicos designados para elaborar formalmente representação facial humana ou lados papiloscópicos e necropapiloscópicos (em pessoas mortas) que se destinem a instruir processos cíveis e criminais.

Na ausência de regulação das atividades como funções oficiais de perícia, alertou a senadora, pode haver margem para questionamentos judiciais de laudos que venham a instruir os processos. Como disse, isso envolveria até mesmo o risco de anulação de prisões e, ainda, o pagamento de indenizações, pela União, a pessoas condenadas com bases nas provas produzidas por meio das atividades dos papiloscopistas.O senador Romeu Tuma (PTB-SP) disse que o reconhecimento desses profissionais como peritos oficiais é importante, porque desempenham "uma importante missão".

Valéria Castanho e Gorette Brandão / Agência Senado 

(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

CONFIRA NA ÍNTEGRA O RELATÓRIO DO SENADOR JAYME CAMPOS NA CCJ: http://legis.senado.gov.br/mate-pdf/60564.pdf

Visualizações: 9677  •  Comentários: 0  •  Escrever Comentário

Ver última mensagem Crimes em três dimensões


Aprimoramento de técnicas como a fotogrametria tenta dar rigor à ciência forense


Apesar da fama de eficiência, estimulada por seriados como CSI, o trabalho dos laboratórios criminais dos Estados Unidos enfrenta sérios problemas segundo a Academia Nacional de Ciências americana. Sobrecarga de trabalho e poucos programas de treinamento para investigadores e técnicos são algumas deficiências expostas em um recente relatório.

Mas talvez o pior diagnóstico é que muitas disciplinas forenses – incluindo a análise de impressões digitais, de marcas de mordidas e dos sulcos deixados por um pé-de-cabra ou uma arma de fogo – não são revestidas do grau de rigor ...que caracteriza a ciência clássica. Com raras exceções – como as análises de DNA –, os testes de investigação forense “nunca foram expostos a um severo escrutínio científico”, diz o relatório da academia.

Mas já há cientistas trabalhando para melhorar o trabalho da perícia criminal, refinando soft­wares e estudando o modo como as pessoas tomam decisões. Esses estudos podem resultar em avanços tecnológicos dignos de figurar no próximo episódio de CSI.

Fotos, por exemplo, sempre foram um inestimável instrumento para documentar um acidente ou a cena de um crime. Mas muita informação vital se perde porque as câmeras fotográficas achatam os espaços tridimensionais em imagens bidimensionais. A fotogrametria é uma técnica que tenta reverter essa limitação, permitindo extrair informações tridimensionais a partir de imagens planas.

Para visualizar a ilustração clique  AQUI



Fontes:

The New York Times

Zero Hora
http://zerohora.clicrbs.com.br:80/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&source=a2521182.xml&template=3898.dwt&edition=12381§ion=1035

Visualizações: 9900  •  Comentários: 0  •  Escrever Comentário

Ver última mensagem MICROLOFOSCOPIA



    

Disponibilizamos para você  este ensaio científico sobre MICROLOFOSCOPIA, gentilmente enviado por  SAMUEL ALFONSO DELGADO CABALLERO,  colombiano, servidor judicial, especialista forense, perito en lofoscopia, dactiloscopologo, catedrático y escritor.   

CURRÍCULO:   Conferencista invitado al quinto congreso internacional de Dactiloscopia organizado por la INTERPOL y la comunidad técnico Científica Mundial GTEIIHD en Lyon Francia del 04-06 de junio de 2008. Padre de La Microlofoscopia pre y post mortem y del principio de la Originalidad de las crestas papilares. Nació el 21 de noviembre de 1969 en San Gil (Sder) Colombia.   

Autor de los siguientes libros y artículos científicos:  
 - LOFOTECNIA, revelado de huellas latentes. Bucaramanga, Color Tres. 2003. 
- ORIGINALIDAD DE LAS HUELLAS DACTILARES. (Virtual). 
- Transferencia de huellas lofoscópicas con guantes de látex. Revista Huellas No.48 Fiscalía General de la Nación. Colombia. Julio-Agosto 2003.
- Diferencias microscópicas de las impresiones dactilares pre y post 22 2005. - El Talón de Aquiles de la Dactiloscopia. Internet. 2007. - Fraude o Suplantación Dactilar. Internet. 2007. 
- Biometría, Dactiloscopia, Poroscopia y Microdactiloscopia. www.monografias.com. 2008.   

E. Mail: lofotecnia@hotmail.com   

Para ler o ensaio científico clique abaixo em LEIA MAIS.        


COPIE E COLE OU CLIQUE NO LINK:  http://www.papiloscopistas.org/MicrolofoscopyES.pdf

Visualizações: 10158  •  Comentários: 0  •  Escrever Comentário

Ver última mensagem COMO FUNCIONAM OS LEITORES DE IMPRESSÃO DIGITAL



 
Mouse de computador com leitor de impressões digitais embutido
Foto cortesia de Siemens


INTRODUÇÃO:

Por décadas, os leitores de impressões digitais computadorizados apareciam somente nos filmes de espionagem. Nos últimos anos, no entanto, eles começaram a surgir por toda parte: em delegacias, distritos policiais, edifícios com elevado grau de segurança e até mesmo em teclados de computador. Hoje, pode-se encontrar um leitor de impressões digitais USB por menos de US$ 100 nos Estados Unidos. Dessa maneira, o computador fica protegido pela biometria (em inglês) de alta tecnologia. Em vez de, ou em adição a um password, você precisa de sua própria característica para acessar o computador. Neste artigo, abordaremos os segredos por trás dessa interessante criação que está ajudando na aplicação da lei e na segurança de identidades. Veremos também como os sistemas de segurança do leitor de impressões digitais se sobrepõem aos sistemas convencionais de senha e de que maneira eles podem falhar.    (CLIQUE EM LEIA MAIS)


Visualizações: 10577  •  Comentários: 0  •  Escrever Comentário

Ver última mensagem ALÉM DAS PRIMEIRAS IMPRESSÕES





Assim como as orelhas não evoluíram para segurar os óculos, as impressões digitais não foram selecionadas por que ajudam a pegar bandidos em seriados de TV (e, eventualmente, na vida real).

Uma das funções conhecidas das impressões digitais é o aumento da fricção ao segurar objetos. Se a pele que fica na ponta dos dedos fosse lisa...

Assim como as orelhas não evoluíram para segurar os óculos, as impressões digitais não foram selecionadas por que ajudam a pegar bandidos em seriados de TV (e, eventualmente, na vida real).

Uma das funções conhecidas das impressões digitais é o aumento da fricção ao segurar objetos. Se a pele que fica na ponta dos dedos fosse lisa, como nas bundas de bebês, objetos poderiam deslizar mais facilmente de nossas mãos - um perigo quando se você é um primata ancestral que precisa pular de galho em galho (será que algum antepassado nosso pulava de galho em galho?).

Um estudo que saiu do forno na Science sugere mais uma função para as impressões digitais: aumentar nossa percepção de texturas. Para testar esta hipótese, os cientistas envolvidos no projeto criaram um sensor de texturas e o cobriram com uma capa lisa ou com uma capa que simulava impressões digitais. Eles descobriram que as impressões digitais artificiais amplificavam em até 100 vezes certos tipos de vibrações provocadas pela superfície testada. Curiosamente, as vibrações amplificadas eram justamente as que ocorriam na frequência que nossos sensores tácteis funcionam (200-300 Hz). Isso sugere que a distância entre os riscos das impressões digitais e nossos sensores estão funcionalmente relacionados.

Além disso, é possível que as curvas presentes nas impressões digitais também ajudem otimizar sensações de textura, uma vez que elas permitiriam a amplificação de vibrações originadas em diferentes direções.



Visualizações: 9737  •  Comentários: 0  •  Escrever Comentário

Ver última mensagem Consumidores confiam em biometria


 IDENTIFICAÇÃO BIOMÉTRICA.


Mais de dois terços dos consumidores (67%) no mundo confiam nos leitores de impressão digital para validar identidade em bancos, agências governamentais e outras organizações, de acordo com a pesquisa mais recente conduzida pela Unisys Corporation. Na preferência dos usuários, o método de identificação ficou em segundo lugar, atrás, por apenas 1%, das senhas pessoais.

No Brasil não foi diferente. A maioria da população ...

Mais de dois terços dos consumidores (67%) no mundo confiam nos leitores de impressão digital para validar identidade em bancos, agências governamentais e outras organizações, de acordo com a pesquisa mais recente conduzida pela Unisys Corporation. Na preferência dos usuários, o método de identificação ficou em segundo lugar, atrás, por apenas 1%, das senhas pessoais.

No Brasil não foi diferente. A maioria da população (71%) também prefere a impressão digital como método biométrico de identificação. Na escala de preferência, senha pessoal ficou em segundo lugar, com 67%, e em terceiro, com 60%, leitura de íris.

Brasileiros a partir de 55 anos são os menos dispostos a utilizar identificação biométrica. Reconhecimento por foto foi o método mais rejeitado, com apenas 34% de aceitação. Por outro lado, jovens entre 18 e 34 anos são os mais dispostos a usar soluções biométricas, variando de 72% a 77% o índice de aceitação para impressão digital e senha pessoal.

Consumidores da Malásia, Austrália e Reino Unido são os que mais aceitam todos os métodos biométricos estudados na pesquisa. Além disso, esses três países são mais propensos a aceitar métodos geralmente impopulares em outras partes do mundo;

Os moradores de Hong Kong desconfiam de  métodos de autenticação, inclusive números de identificação pessoal (PINs) e senhas escolhidas pelo usuário. No entanto, são mais suscetíveis em aceitar o uso de impressões digitais.

O estudo é semestral e avalia a visão dos consumidores sobre as principais questões de segurança. Mais de 12 mil pessoas do respondem a perguntas referentes a quatro áreas de segurança: financeira, nacional, internet e segurança pessoal.


Fontehttp://www.b2bmagazine.com.br/web/interna.asp?id_canais=4&id_subcanais=17&id_noticia=23534&pg=


Visualizações: 9823  •  Comentários: 0  •  Escrever Comentário

Ver última mensagem Pequenos furtos na Terrinha


ONDA DE CRIMES - ASSALTANTES LIMPAM IMPRESSÕES DIGITAIS

Sucessão de furtos entre sexta-feira e domingo em Coimbra (06/01/2009)


Image
  fonte: Diário de Coimbra

O Restaurante "Fiel Amigo", em Ponte de Vilela, Coimbra, foi assaltado na noite de sexta-feira para sábado, o que aconteceu pela segunda vez em 15 dias.
Foi furtado um computador com os ficheiros dos clientes e facturação do estabelecimento, uma televisão e garrafas de bebidas.
O assalto foi efectuado por meio...

O Restaurante "Fiel Amigo", em Ponte de Vilela, Coimbra, foi assaltado na noite de sexta-feira para sábado, o que aconteceu pela segunda vez em 15 dias.
Foi furtado um computador com os ficheiros dos clientes e facturação do estabelecimento, uma televisão e garrafas de bebidas.
O assalto foi efectuado por meio de arrombamento da porta principal e, para além do que foi subtraído, cerca de 500 euros da caixa, vandalizaram as instalações.`
O assalto terá ocorrido por volta das 2h00, altura em que foi accionado o alarme. Há cerca de duas semanas, o restaurante foi alvo de uma tentativa de assalto, e, "contabilizando" o ano de 2008, o estabelecimento, situado na Estrada de Souselas, foi assaltado cinco vezes.
Na mesma noite foi igualmente assaltada a igreja paroquial de S. Martinho de Árvore. Manuel Ferreira, presidente da Junta de Freguesia de S. Martinho de Árvore, considerou que os prejuízos são elevados, mas, salvaguardou, não foram furtadas peças de arte sacra.
Os assaltantes "rebentaram" com a porta de entrada da igreja e vandalizaram o interior. Danificaram o sacrário e abriram gavetas na sacristia. Levaram igualmente dinheiro do presépio.
O autarca frisou que «não levaram nada de valioso» interrogando-se mesmo se os larápios teriam conhecimento do valor da arte sacra da igreja ou se a sua intenção seria apenas o vandalismo.
O padre Martinho, responsável pelo templo, contou-nos que arrombaram o sacrário com «bastante agressividade» e reviraram a sacristia. «Só levaram as moedas que estavam no presépio», confirmou.
Segundo apurámos, os assaltantes usaram luvas para evitar vestígios que levassem à sua identificação.

Levaram cofre pesado
Ainda na noite de sexta-feira para sábado foi assaltada a Extensão de Saúde de Ardazubre, na freguesia de Lamarosa. Apesar de nada levarem de valores, vandalizaram e sujaram as instalações.
Lino Trovão, presidente da Junta de Freguesia de Lamarosa, explicou-nos que entraram nas instalações da Extensão de Saúde por meio de arrombamento de uma janela do gabinete médico, partindo um vidro. Depois, prosseguiu, abriram gavetas da secretária do médico, espalharam papéis no chão e abriram todos os armários. Levaram um cofre "pesado" da secretaria que estaria vazio e saíram pela porta principal.
O alerta foi lançado sábado de manhã por uma moradora que passou no local. Tal como nos outros assaltos, não foi possível às autoridades recolher impressões digitais.
Entretanto, a Associação de Futebol de Coimbra foi também assaltada na noite de sexta-feira para sábado, como noticiámos domingo, a par do assalto à estação dos Correios no Rossio, em Santa Clara (por encapuzados na tarde de sexta-feira,

FONTE:   DIÁRIO DE COIMBRA - http://www.diariocoimbra.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=177&Itemid=135


Visualizações: 9711  •  Comentários: 0  •  Escrever Comentário

Ver última mensagem Premiada pesquisa que propõe identificação digital de beb&e







Tese faz parte do Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente...O professor Daniel Weingaertner, do Departamento de Informática da UFPR, foi um dos cinco vencedores do "Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS 2008", organizado pelo Ministério da Saúde.
 
Intitulada "Aquisição de impressões palmares em formato digital para identificação biométrica de recém-nascidos", a tese, premiada na categoria doutorado, havia sido apresentada originalmente ao Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente da UFPR, em novembro de 2007. A premiação ocorreu no último dia 9 de dezembro, em Brasília.
 
A pesquisa consiste no desenvolvimento de um sensor ótico para a coleta de impressões palmares e plantares, com vistas à criação de um banco de imagens e um sistema automatizado de identificação de recém-nascidos.
 
Conforme o trabalho, o método tradicional de obtenção da impressão, baseado na utilização de tinta e papel, é mais propenso a erros do que o formato digital. Outra conclusão aponta que a impressão da palma da mão é de melhor qualidade para a identificação do que a da planta do pé.
 
"Pode-se afirmar que a atual coleta de impressões plantares do recém-nascido, feita nas salas de parto de todos os hospitais brasileiros, não serve para sua identificação", afirma Daniel. "A coleta é feita apenas para cumprir a legislação."
 
A lei federal 8.069, em vigor desde 1990, estabelece em seu artigo 10º a identificação plantar e digital dos recém-nascidos.
 
 
Seqüestro e adoção ilegal
 
A pesquisa observa que situações como o seqüestro ou a troca de bebês em maternidades, ou ainda a adoção ilegal provocada por mães que dão entrada na maternidade com documentos falsos, estão ligadas à dificuldade de se identificar adequadamente um recém-nascido.
 
"Daí a importância de se criar um método biométrico apropriado tanto para o controle interno da circulação dos recém-nascidos, quanto para realizar a identificação após a alta ou retirada destes da maternidade", diz trecho da pesquisa.
 
Os pesquisadores da UFPR desenvolveram um sensor ótico formado por uma máquina fotográfica digital de oito megapixels, com uma lente supermacro capaz de fotografar objetos a três centímetros da lente, acoplada a um prisma de vidro óptico através de uma estrutura de acrílico.
 
O armazenamento digital garante a manutenção da qualidade das impressões com o passar do tempo, e facilita o acesso à informação e a criação de bancos digitais.
 
As orientadoras do trabalho foram as professoras Mônica Nunes Lima Cat, na área de Pediatria, e Olga Regina Pereira Bellon, na área de Informática, ambas da UFPR.
 
 
Sobre o prêmio
 
Criado em 2002, o prêmio "Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS 2008" busca valorizar as pesquisas que contribuem para o desenvolvimento das políticas públicas de saúde no país. É composto pelas seguintes categorias: tese de doutorado, dissertação de mestrado, monografia de especialização e trabalho publicado.
 
Realizado em parceria com a Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, neste ano, o prêmio teve mais uma categoria instituída em comemoração aos 20 anos do SUS: experiências bem-sucedidas de incorporação de conhecimentos científicos ao Sistema Único de Saúde.
 
O prêmio teve 432 inscritos e 30 trabalhos finalistas em cinco categorias. Em cada categoria foi premiado um trabalho e outros cinco receberam Menção Honrosa.
 

FONTE: bemparaná: O POTAL PRANAENSE - http://www.bemparana.com.br/index.php?n=91893&t=premiada-pesquisa-da-ufpr-que-propoe-identificacao-digital-de-bebes-
 

Visualizações: 10053  •  Comentários: 0  •  Escrever Comentário

Ver última mensagem A Polícia Federal e "Os intocáveis"


 


Republicação: PUBLICADO EM MAIO DE 2007, ESTE ARTIGO NÃO DEIXA DE SER "ATUAL" - VALE A PENA LER OU RELER!!



Artigo - Frei Betto -  Folha de S. Paulo -  31/5/2007

Desde que me entendo por gente, ouço dizer, sem poder discordar, que vivemos no país da impunidade. A polícia e a Justiça punem apenas os pobres passageiros atulhados nos porões deste imenso navio cargueiro chamado Brasil, que flutua nos mares do Sul. No convés, os camarotes vivem infestados de larápios, corruptos, estelionatários, sonegadores, contrabandistas, contratadores de trabalho escravo e toda sorte de bandidos, imunes e impunes.
Essa elite deletéria tem o poder de influir não apenas na elaboração das leis mas...
  

Polícia Federal e "Os Intocáveis"



Artigo - Frei Betto -  Folha de S. Paulo -  31/5/2007

  

Desde que me entendo por gente, ouço dizer, sem poder discordar, que vivemos no país da impunidade. A polícia e a Justiça punem apenas os pobres passageiros atulhados nos porões deste imenso navio cargueiro chamado Brasil, que flutua nos mares do Sul. No convés, os camarotes vivem infestados de larápios, corruptos, estelionatários, sonegadores, contrabandistas, contratadores de trabalho escravo e toda sorte de bandidos, imunes e impunes.

Essa elite deletéria tem o poder de influir não apenas na elaboração das leis mas sobretudo na sua aplicação, pois indica juízes e promove togados, nomeia delegados e promotores, presenteia políticos e banca férias de magistrados em hotéis de luxo, o que lhes permite trafegar e traficar no mundo do crime com a mesma desfaçatez com que freqüentam os salões da República, os gabinetes de parlamentares e as festas em que o poder desfila e espelha seu incomensurável ego. Diante de tanta impunidade, Chico Buarque chegou a propor: "Chamem o ladrão, chamem o ladrão!".

No governo Lula, felizmente, as ingerências políticas foram afastadas da Polícia Federal. Como nunca se havia visto antes, as grades de sua carceragem se abriram para ex-governadores, juízes, donos de grandes empresas, gente graúda. Graças à imparcialidade do Ministério Público e ao sigilo das investigações, tubarões têm caído na rede. Pena que as nossas leis sejam tão frouxas, e o Judiciário, cheio de dedos para puni-los.

Agora, diante da Operação Navalha, que corta a jugular de um dos esquemas para sugar os bilionários recursos do PAC (quantos outros não permanecem ativos?), há uma grita geral de que a Polícia Federal estaria "exagerando". Sobretudo ao vazar informações para a mídia. Ora, na hora de estourar a boca de fumo, é chute na porta, mãos para o alto, barraco revirado, e, se o preso perguntar pelo mandado do juiz, é bem capaz de levar umas bolachas...

Mas, em se tratando de bacanas, corre-se o processo sob segredo de Justiça. Claro, isso facilita o embate entre o Judiciário, refém da elite, e a Polícia Federal, que, infelizmente, não tem tanta autonomia quanto o Banco Central.

O "exagero" não está na Polícia Federal, senhores políticos! Está nos fatos que levam uma publicação como o "Financial Times" a dizer que o Brasil é o país do "rouba, mas faz" sem que o Congresso reaja à acusação.

O "exagero" reside nas CPIs abortadas sem punir ninguém; nos inquéritos paralisados que reforçam a impunidade; no volume de dinheiro público destinado a bolsos privados; no absurdo de micros, pequenos e médios empresários ficarem à míngua diante da porta do BNDES, obrigados a suportar elevadas taxas de juros dos bancos privados, enquanto os grandes empresários se fartam com dinheiro público barato.

O "exagero" é constatar que, diante de tanta denúncia de corrupção neste país nos últimos anos, nenhum corrupto se encontra cumprindo pena atrás das grades.

O "exagero" não é a Polícia Federal investigar e capturar, é aderir à perversa ideologia de que os meus amigos corruptos são menos corruptos que os meus inimigos... Por que rejeitar o jatinho do empresário amigo? Que mal faz um mimo? Recusar um presente não é uma ofensa?

É tanto ladrão graúdo preso e muitos ameaçados que o melhor é prender e calar a polícia... Isso lembra a história de Eliot Ness, o famoso agente "usamericano" que enfrentou a máfia, retratado na série "Os Intocáveis".

Sabe por que a série foi tirada do ar pela cadeia televisiva ABC? Primeiro, a comunidade ítalo-americana protestou. Sentia-se encarada como mafiosa. A viúva de Al Capone processou a emissora por uso indevido da imagem do marido e exigiu reparação de US$ 1 milhão. O FBI também se irritou, era ele que reprimia a máfia, e os méritos ficavam com Eliot.

Tudo se complicou em 1961, quando o líder sindical "Though Tony" Anastasia, ressentido com a denúncia do %x#&. mafioso de sua entidade, promoveu manifestação diante da ABC em Nova York e mobilizou os estivadores para manter "intocadas" as cargas de cigarros Chesterfield Kings, patrocinadora do programa. Afetada pelo boicote, a empresa Ligett-Meyers, produtora do cigarro, retirou o patrocínio e, meses depois, o programa saiu do ar.

E, no Brasil, quem são "os intocáveis", os policiais federais ou os bandidos de colarinho branco e rabo preso?


CARLOS ALBERTO LIBÂNIO CHRISTO, o Frei Betto, 62, frade dominicano e escritor, é autor de, entre outras obras, "Treze Contos Diabólicos e um Angélico" (Planeta). Foi assessor especial da Presidência da República (2003-2004).


Os artigos publicados com assinatura não traduzem a opinião do jornal. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate dos problemas brasileiros e mundiais e de refletir as diversas tendências do pensamento contemporâneo. debates@uol.com.br

Visualizações: 9938  •  Comentários: 0  •  Escrever Comentário

Ver última mensagem Debate entre Sandro Avelar e Francisco Garisto na CBN




Clique na imagem acima e ouça o debate entre Sandro Torres Avelar, presidente da ADPF - Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal e Francisco Carlos Garisto ex- presidente da FENAPEF - Federação Nacional dos Policiais Federais.

Visualizações: 9883  •  Comentários: 0  •  Escrever Comentário


  • Quem está online
  • No total, há 2 usuários online :: 0 usuários registrados, nenhum invisível e 2 visitantes (Esta informação é baseada em usuários ativos nos últimos 5 minutos)
    O recorde de usuários online foi de 134 em Sex Mar 22, 2013 4:42 am

    Usuários registrados: Nenhum usuário registrado
    Legenda: Administradores, Moderadores globais





cron